Resenha – O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

A resenha a seguir foi feita pelo Diretor Jurídico do Conselho Branco e Fundador do Conselho Branco, Franz Brehme, que participou da cabine de imprensa realizada dia 3 de dezembro de 2014, no Cinépolis do JK Iguatemi.

O Hobbit A batalha dos 5 exércitos é uma obra da sétima arte baseada na excelentíssima obra do professor J.R.R. Tolkien, o Hobbit, escrita em 1938 e alterada uma vez pelo próprio, após o lançamento de sua continuação, O Senhor dos Anéis. Trata-se de uma obra ambientada no universo fantástico criado pelo autor, em especial, a Terra-média.

——

hobbit-battle-five-armies-banner-thranduill-banner

No primeiro semestre deste ano fui gentilmente convidado pelo Clóvis Furlaneto e pela Angela Debellis para participar de um evento sobre Tolkien na Gibiteca de Santo André, no qual tive a honra de conduzir uma palestra e uma mesa redonda. O evento foi muito bom e ganhei muitos novos amigos depois dessa data.

Semana passada, a Angela novamente me fez um convite, desta vez para a cabine de imprensa de O Hobbit, A Batalha dos Cinco Exércitos. Fiquei muito feliz com o convite, pois ela sabe como o filme é especial para mim, como fã e estudioso da obra do Professor.

Vamos ao filme e, queira ou não, esta será uma resenha carregada das minhas impressões pessoais. Nesta minha interpretação divido o filme em cinco partes.

Com relação à estrutura narrativa, o filme começa no mesmo ponto onde a Desolação de Smaug termina, sem um prólogo. Ou seja: o primeiro conflito a ser resolvido é o ataque de Smaug à Cidade do Lago. A ruina de Esgaroth é angustiante, mas a forma como o Dragão é derrotado talvez tenha sido um pouco forçada…

Um comentário sobre esta primeira parte: o Dragão passa de “antagonista principal”, em A Desolação de Smaug, para acessório narrativo para compor melhor os personagens de Esgaroth, em especial Bard.

A segunda parte filme, relativamente contínua ao ataque de Smaug, refere-se à libertação de Gandalf em Dol Guldur. Galadriel, Saruman, Elrond e até Radagast atuam de forma coordenada e complementar para resgatar o Cinzento.  Esta parte talvez seja uma transição da primeira para a terceira, vez que esta última surge com a consequência da queda do dragão e a destruição de Esgaroth: como os personagens de cada núcleo (Erebor, Cidade do Lago, Floresta das Trevas e Dol Guldur) encaram a queda do Dragão.

Mas ainda sobre a questão de Dol Guldur, vemos os Nove em ação, com Sauron, contra o Conselho Branco e… que espetacular esta sequência! Vemos Galadriel e seu anel em ação, junto com um frasco brilhante que já vimos em O Senhor dos Anéis. Eis aqui o primeiro gancho direto para o Senhor dos Anéis. Nenhuma menção expressa ao cajado do Radagast passar para o Gandalf, mas é o que acontece efetivamente. Mas justamente por ser uma “sequência de transição”, também é curta.

Na terceira parte, vemos Thorin sucumbindo à doença do Dragão, a relação dele e Bilbo se aprofundando, bem como de Thorin com os demais integrantes da Companhia. Além disso, vemos como o povo da Cidade do Lago se une por um bem comum e se refugia em Valle, e como Thranduil age por motivos pessoais, não se importante muito com o resto do mundo. Legolas e Tauriel vão investigar os orcs que atacaram a Cidade do Lago, Azog e Bolg coordenam suas tropas. Bilbo faz o que tem que fazer com o Coração da Montanha e Thorin cai nas sombras de forma triste e revoltante.

A quarta parte é a batalha dos cinco exércitos propriamente dita. E que batalha! Realmente Peter Jackson sabe conduzir um evento grandioso e complexo como este como poucos e de forma épica. A tentativa de Bard evitar a Guerra, Gandalf tentando explicar que o perigo é muito maior, Thorin cada vez mais ganancioso. Mas a chegada dos anões e dos orcs de Moria muda tudo!

Os anões são maravilhosamente caracterizados. Suas armas e armaduras e toda sua estrutura bélica são lindamente tratados. Mas o aparato de guerra dos Orcs é ainda mais impressionante.

Azog lidera o bando, dividindo os exércitos em várias frentes de batalha. Até que Bolg chega do Norte com uma outra hoste negra. As águias salvam o dia, junto com a saída espetacular dos anões da Cia de Erebor. Nesta última parte, Radagast e Beorn dão as caras. Pena que por pouquíssimo tempo. Os conflitos se resolvem. Thorin vs Azog; Tauriel/Legolas vs Bolg. A despedida de Thorin e Bilbo é diferente do livro, mas não menos emocionante. Diria mais: diria que é melhor trabalhada e de acordo com um campo de batalha.eagles-attack

O fim está próximo e a última parte é a volta de Bilbo para o Condado, com o coração partido, mas mudado como Gandalf prometeu. Sim, o leilão existe, mas a transição de volta para o Senhor dos Anéis: a Sociedade do Anel, é perfeita, com um reencontro de velhos amigos.

Está tudo lá e a essência da obra é retratada na adaptação. Nem mesmo os malabarismos élficos e um polêmico beijo tiram o brilho do filme, que é lindo e emocionante.

Sei que se trata de uma única história contada em três filmes, mas se muitos consideram o Retorno do Rei o melhor dos três filmes do das, este é sem dúvida, o melhor e mais lindo dos três. Não me envergonho: chorei do começo ao fim.

E, no fim, temos tudo aquilo que o professor nos ensina como valores: a Queda dos Grandes e a ascensão dos pequenos, a amizade, o amor, a família e o respeito pelos outros seres vivos como grandes lições.

A amizade que me levou à gibiteca de Santo André, no começo do ano, e que me levou ao cinema ontem, foi o que mais me emocionou ao cabo da história narrada no filme.

A música cantada por Billy Boyd coroa tudo com ainda mais lágrimas e créditos ao estilo de O Retorno do Rei,

https://www.youtube.com/watch?v=q8ir8rVl2Z4

>Peter Jackson leiloa chance de conhecer set de filmagem de O Hobbit

>[via Cinema com Rapadura]


O diretor Peter Jackson (“King Kong”) está leiloando uma chance para conhecer os sets de “O Hobbit“, na Nova Zelândia. O leilão beneficente irá arrecadar dinheiro para a Medicine Mondiale, ONG do cientista Sir Ray Avery que ajuda a melhorar a vida dos mais pobres em países subdesenvolvidos. Os lances poderão ser feitos online neste site, até 09 de janeiro de 2012.

As duas sequências de “O Hobbit” estão sendo filmadas na Nova Zelândia simultaneamente. O país é famoso por suas grandes paisagens, que vão desde montanhas de gelo a grandes vales, além de pântanos e até vulcões, cenários diversos e perfeitos para a representar a Terra Média, onde se passam os livros de J.R.R. Tolkien.

Dividido em duas partes (“An Unexpected Journey” e “There and Back Again”), o filme narra a aventura de Bilbo na época em que conhece o mago Gandalf, o Cinzento. Acompanhado pelo anão Thorin Escudo de Carvalho e mais doze companheiros, o mago pede ajuda à Bilbo para invadir a toca de um perigoso dragão, Smaug, e recuperar um tesouro valioso da família de Thorin. Durante essa aventura, Bilbo encontrará o anel, cujo poder ele ainda desconhece.

O elenco é formado por Martin Freeman (o jovem Bilbo) e Ian Holm vai reprisar seu papel de “O Senhor dos Anéis” como o velho Bilbo. Cate Blanchett (Galadriel), Elijah Wood (Frodo Bolseiro), Andy Serkis (Gollum/Smeagol), Ian McKellen (Gandalf), Christopher Lee (Saruman) e Orlando Bloom (Legolas) também reprisarão seus personagens da Terra Média. Richard Armitage (Thorin Escudo-de-Carvalho), Aidan Turner (Kili), James Nesbitt (Borfur), Robert Kasinsky (Fili), Graham McTavish (Dwalin), Jed Brophy (Nori), Stephen Hunter (Bombur), Ken Stott (Balin), John Callen (Oin), Adam Brown (Ori), William Kirscher (Bifur), Peter Hambleton (Gloin) e Mark Hedlow (Dori) serão os treze anões.

“O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” chega aos cinemas em 14 de dezembro de 2012. A segunda parte do filme estreia em 13 de dezembro de 2013. A direção é de Peter Jackson, a partir do roteiro que ele co-escreveu com Guillermo Del Toro (“O Labirinto do Fauno“), Philippa Boyens e Fran Walsh (“O Senhor dos Anéis“).

>FINALMENTE! Trailer de O Hobbit

>Eis que o trailer mais esperado… chegou.

Para se emocionar.

>Trailer oficial de O Hobbit

>As expectativas aumentam…

>Ilha Scalpay fornecedora de linho para O Hobbit

>A Ilha Scalpay, Escócia, entra no mapa das produções de O Hobbit.

Trata-se do local-sede da empresa Scalpay Linnen, que fornecerá linho para o figurino do filme. Até agora, foram fornecidos 100m.

Antigamente habitada por celtas, a ilha hoje é um lugar turístico – para quem procura tranquilidade e ares bucólicos.

>Divulgado o logotipo nacional de "O Hobbit"

>

Enquanto esperamos os filmes, ficamos mais ansiosos com as novidades.

A Warner divulgou o logotipo da primeira parte de “O Hobbit” para o Brasil.

Por enquanto (se nada mais acontecer) continua mantida a data de 14 de dezembro de 2012 para o lançamento.

>O Hobbit: foto dos Anões

>
Foto-montagem dos Anões do filme O Hobbit.
Trabalho realizado pela equipe do TheOneRing.

Cada vez mais novidades aguçando a ansiedade.

>Peter Jackson divulga 2. video das filmagens de O Hobbit

>Alguns já viram, pois a notícia é do início de julho, mas vale apena registrar em nosso blog.

Video interessante (pena que não tem legendado).

>Saruman leva O Hobbit para a Inglaterra

>Devido à saúde de Christopher Lee (o Saruman em O Senhor dos Anéis e reprisa o papel em O Hobbit), o ator não poderá viajar para a Nova Zelândia e gravar suas cenas no set de filmagens de Peter Jackson.

Assim, se Lee não vai aos sets, o diretor – que também dirigiu a trilogia O Senhor dos Anéis – resolveu levar os sets ao Lee, em uma decisão bastante válida: afinal, ninguém poderia substituir o ator. Fantástico, não? A Terra-Média fará uma escala na Europa!
Vale lembrar que The Hobbit: An Unexpected Journey (O Hobbit: Uma Jornada Inesperada) e The Hobbit: There and Back Again (Lá e de Volta Outra Vez) chegarão aos cinemas em 14 de Dezembro de 2012 e 13 de Dezembro de 2013, respectivamente.

>Emocionante: as primeiras imagens de O Hobbit

>
Finalmente, foram divulgadas imagens das filmagens de O Hobbit.

A foto postada aqui mostra Bilbo em primeiro plano e vários anões em segundo plano.
Já começamos a sentir o gostinho do que será mais essa aventura.